domingo, 14 de março de 2010


Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer.

É um não querer mais que bem querer;
É um andar solitário entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É um cuidar que se ganha em se perder.

É querer estar preso por vontade
É servir a quem vence o vencedor,
É ter com quem nos mata lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade;
Se tão contrário a si é o mesmo amor?

Luís de Camões

3 comentários:

  1. Versos seculares ainda tão atuais!
    beijos, ótima semana

    ResponderExcluir
  2. Pois é, pois é!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  3. la mia bella bella poesia, inviate le vostre email io manderò le foto a voi, tutto quello che volete, indirizzo, telefono, dove lavoro io lavoro con tutto. Non ho nulla da nascondere da te. Lasciare qualcosa nel mio blogg per voi.
    appaiono perché mi ha portato in viaggio per lavoro, anche con PC sotto il braccio non era tempo.Esprero che siete stati bene in questi giorni.

    affettuosi baci a voi.
    Enzo

    ResponderExcluir